Em um enredo digno de um grande filme, o diretor Carl Erik Rinsch, conhecido por seu trabalho em 47 Ronins, com Keanu Reeves, se tornou alvo de um escândalo financeiro ao desviar parte substancial dos U$ 55 milhões (R$ 269.318.457, na cotação atual) fornecidos pela Netflix para o desenvolvimento da série de ficção científica Conquest.

Segundo as acusações, o cineasta não entregou nem mesmo um episódio da produção original para a Netflix. Com o orçamento milionário em mãos, ele teria se apropriado de fundos para investir em ações e criptomoedas, além de se envolver em gastos extravagantes.

De acordo com uma investigação do jornal The New York Times, Rinsch teria utilizado U$ 10,5 milhões do financiamento de 2020 da série para investir em ações nos Estados Unidos, resultando em uma perda de U$ 5,9 milhões. Diante desse revés, o diretor virou-se para o mundo das criptomoedas, gastando U$ 4 milhões em Dogecoin.

Surpreendentemente, esse investimento transformou-se em quase £27 milhões, um retorno significativo para Rinsch. Mas ele não parou por aí: com o dinheiro em mãos, ele não hesitou em converter em U $8,7 milhões para aquisição de carros esportivos e artigos de luxo, segundo a reportagem.

Ferrari, Dogecoin e outras coisas foram algumas das aquisições de Carl Erik Rinsch após desviar milhões da Netflix.Ferrari, Dogecoin e outras coisas foram algumas das aquisições de Carl Erik Rinsch após desviar milhões da Netflix.Fonte:  Getty Images 

Muitos carros, nenhum episódio

Segundo a matéria, um contador forense, durante os procedimentos de divórcio entre o diretor e sua esposa, revelou que as extravagâncias de Rinsch incluíram a compra de uma nova Ferrari e de outros cinco carros Rolls Royce. Intrigantemente, nesse meio tempo, a Netflix não recebeu qualquer material da tão aguardada série Conquest, que recentemente foi cancelada pela plataforma de streaming.

A série, inicialmente planejada para ter 13 episódios com um orçamento de U$ 44 milhões, já era considerada um risco para a gigante do streaming. A empresa investiu significativamente em um cineasta relativamente desconhecido, visto que Rinsch só tem um único filme de destaque em sua carreira.

O diretor é responsável pelo longa-metragem 47 Ronins, de 2013, conhecido por ser um dos piores da carreira do ator Keanu Reeves. Enquanto a experiência garantiu um orçamento milionário, ele ainda queria mais: o diretor, na época, tentou ampliar solicitou mais £11 milhões para a Netflix em março de 2020.

Diretor busca indenização de US$ 14 milhões

Thomas Cherian, porta-voz da Netflix, comentou sobre o apoio financeiro e logístico fornecido à série de Rinsch. De acordo com o representante do streaming, após considerável tempo e esforço, tornou-se evidente que o diretor nunca concluiria o projeto acordado.

Após perder milhões, Netflix ainda está sendo processada pelo diretor por violação de contratoApós perder milhões, Netflix ainda está sendo processada pelo diretor por violação de contratoFonte:  GettyImages 

Cherian confirmou que a Netflix já descartou completamente a série e que a empresa está atualmente envolvida em um processo legal confidencial iniciado pelo próprio Rinsch. O diretor de 47 Ronins exige US$ 14 milhões em indenizações, alegando violação contratual por parte da Netflix.

Rinsch, por sua vez, permaneceu em silêncio quanto às alegações, optando por encerrar sua conta no Instagram após postar uma story no qual falava para seus fãs que ele não estava “louco”. Enquanto a batalha legal se desenrola nos bastidores, a reputação de Rinsch, já abalada pelos resultados ruins de 47 Ronins, está agora em um terreno ainda mais instável. Veremos o que acontece!

Fonte – Uol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao navegar no site ,você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência e os termos da GDPR (LGPD) Conheça nossa Politica de Privacidade 
Ola Podemos te ajuda
Podemos Te Ajudar ?
SEJA BEM VINDO
Ola nos do Grupo Eco estamos muito fefiz por voçê estar aqui no que posso Ajudar ?