Governador do Amazonas, Wilson Lima, cobrou contrapartida pelo uso da marca. Empresa foi fundada pelo empresário Jeff Bezos, que escolheu nome após pesquisa no dicionário. Homem passa em frente a logo da Amazon em Mumbai, na Índia.
REUTERS/Francis Mascarenhas
A disputa em torno do nome da varejista Amazon voltou à tona nesta quinta-feira (30), depois que o governador do Amazonas, Wilson Lima, cobrou uma contrapartida pelo uso da marca (veja o vídeo). Mas por que a empresa é chamada assim?
Fundada em 1994 somente como uma loja de livros na internet, a Amazon se tornou uma gigante da tecnologia sob o comando de seu fundador Jeff Bezos. Foi ele quem decidiu batizar a empresa em referência à região, mais especificamente ao rio Amazonas.
O nome foi escolhido após Bezos buscar palavras com a letra “A” no dicionário e ver que “Amazon” era descrito como o “maior rio da Terra”, escreveu Brad Stone, autor do livro “A Loja de Tudo: Jeff Bezos e a era da Amazon”.
“Este não é apenas o maior rio do mundo, é muitas vezes maior que o maior rio seguinte. Ele destrói todos os outros rios”, disse Bezos, segundo o autor do livro.
“Isso se conectou instantaneamente com sua visão de curto prazo da empresa como a ‘maior livraria da Terra'”, diz Stone, no livro.
Por que Bezos buscou palavras com “A”?
O empresário queria uma marca que começasse com “A” porque, na época da criação da Amazon, os sites eram listados em ordem alfabética. Assim, o objetivo era que a empresa aparecesse entre os primeiros resultados.
A história é parecida com a da escolha do nome da Apple. Segundo Walter Isaacson, biógrafo de Steve Jobs, o cofundador da empresa da maçã escolheu o nome quando estava em um período de dieta com frutas, mas porque sabia que o termo ficaria à frente de Atari na lista telefônica.
Amazon substituiu Cadabra
A escolha por Amazon fez a empresa abandonar o nome que usava inicialmente: Cadabra, referência à palavra “abracadabra”. Segundo o Business Insider, um antigo advogado alegava que a referência era muito obscura e, muitas vezes, a palavra era confundida com “cadáver”.
Antes de escolher Amazon.com, Bezos cogitou usar outros nomes, como Awake.com e Browse.com. Os domínios foram comprados pelo empresário e até hoje redirecionam usuários à página da loja.
Qual a disputa em torno do nome da Amazon?
Os oito países da América Latina que têm territórios na Amazônia questionaram durante sete anos a aquisição do domínio “.amazon” pela empresa de Jeff Bezos. A alegação era de que o endereço deveria ser usado para designações na internet sobre a região amazônica.
Esta disputa foi vencida pela Amazon em 2019, depois que os países não conseguiram chegar a um acordo com a Amazon, e a Corporação Global da Internet para Atribuição de Nomes e Números (ICANN) decidiu prosseguir com o pedido da empresa.
Hoje, o site da ICANN informa que domínio “.amazon” é operado desde 19 de dezembro de 2019 pela Amazon Registry Services, subsidiária da companhia de Bezos.
Amazon aparece como operadora de domínio “.amazon” no site do ICANN
Reprodução
Governador cobra contrapartida por uso do nome Amazon
Amazonas apresenta agenda para a COP28

Fonte – Uol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao navegar no site ,você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência e os termos da GDPR (LGPD) Conheça nossa Politica de Privacidade 
Ola Podemos te ajuda
Podemos Te Ajudar ?
SEJA BEM VINDO
Ola nos do Grupo Eco estamos muito fefiz por voçê estar aqui no que posso Ajudar ?